#taquigrafianoensinomedio

Sessão solene no Plenário em homenagem ao Dia do Taquígrafo na Assembleia do Piauí.

Atendendo requerimento do deputado Firmino Paulo (PSDB), a Assembleia Legislativa do Estado do Piauí realizou, na manhã desta quarta-feira (03),  sessão solene em homenagem ao Dia do Taquígrafo. A sessão foi presidida pelo deputado Luciano Nunes(PSDB). A mesa foi composta por Alcindo Rodrigues, Coordenador do Núcleo de Taquigrafia da ALEPI; Professora de taquigrafia, Fátima Damasceno, ; Marise de Miranda Nunes, Chefe do Setor de Revisão; Corina Barbosa Lopes, Diretora da Comunicação da Unataq/Brasil e Coordenadora e Professora de taquigrafia do Grupo TaqTeen;  Yeda de Castro Teles Carvalho, Professora de taquigrafia, aposentada do antiga Cefet,(IFPI);  Professora  de taquigrafia, Fátima Meneses,  representando os servidores da Taquigrafia; Senhora Gina, Chefe da Taquigrafia do TRE;O chefe da Câmara Municipal de Teresina; Professor José Neto, diretor da Escola do Legislativo e o representante do ex-deputado e ex-governador Freitas Neto, Antônio Alencar. Na oportunidade a Professora Fátima Damasceno falou do ensino de taquigrafia na Escola do Legislativo. alepi1

A professora Corina Barbosa Lopes fez exposição acerca do Projeto TAQTEEN – FORMAÇÃO DE JOVENS TAQUÍGRAFOS PARA O FUTURO. A inclusão da taquigrafia no ensino médio como forma de apreensão de conhecimento e inclusão social. #taquigrafianoensinomedio 

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Senhor  Antônio Alencar enalteceu o valor dos profissionais de taquigrafia e falou que gostou de saber mais acerca do assunto e que ficou muito feliz por ter tido a oportunidade de comparecer a sessão desses valorosos profissionais.

O próximo Encontro de Profissionais, estudantes e amantes da taquigrafia será no XVIII Encontro da UNATAQ-Br  7 de junho – 9 de junho em Foz do Iguaçu, Paraná. Faça sua inscrição em http://conferencia.unale.org.br/2017/#!/conferencia-nacional

Anúncios

EU, TAQUÍGRAFO. José Oliveira Anunciação

Em 1985, José Oliveira Anunciação e seu irmão Sebastião, ambos taquígrafos aprovados em concursos da Câmara dos Deputados e do Superior Tribunal de Justiça, respectivamente, resolvem dar aulas particulares de Taquigrafia, em fases de aprendizado e aperfeiçoamento, e criam o Curso Nobre, instituição de ensino técnico da milenar arte taquigráfica.

O método utilizado é o Oscar Leite Alves, por ser o mais moderno, prático, objetivo e de aprendizado mais simples, além de ser o método atualmente utilizado no Congresso Nacional (Senado e Câmara) e nos Tribunais Superiores.

Ministrando, assim, aulas de Taquigrafia e Língua Portuguesa por um período de 16 anos, precisamente de 1985 a 2001, formaram-se no Curso Nobre centenas de taquígrafos que prestaram concurso e foram aprovados na Câmara dos Deputados, no Senado Federal, nas Assembleias Legislativas do Distrito Federal e dos Estados, bem como nos Tribunais Superiores (STJ, STF, TST, TRF, TJDFT) e Regionais.

Tendo assumido a Diretoria do Departamento de Taquigrafia da Câmara dos Deputados por 10 anos, ficou o Prof. José Oliveira impedido de lecionar Taquigrafia por esse período, só retornando à sala de aula após deixar o cargo, em 2011. Nessa fase, no entanto, nada impediu que o professor continuasse ministrando aulas de Língua Portuguesa pelo Centro de Treinamento da Câmara dos Deputados (CEFOR), e em 2003, a convite da Assembleia da República de Moçambique, ministrou aulas de Taquigrafia para 80 funcionários daquele órgão, com vistas à formação de taquígrafos e consequente organização de um centro ou serviço de registro de pronunciamentos na instância máxima do Poder Legislativo de Moçambique.

Em 2012, após retomar as aulas de Taquigrafia novamente no Brasil, altos índices de aprovação foram alcançados nos concursos do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e do Tribunal Superior do Trabalho. Só na Câmara Federal, dos 34 candidatos aprovados, 20 foram alunos preparados no Curso Nobre.

Atualmente, as aulas de Taquigrafia e de Língua Portuguesa são ministradas somente pelo Prof. José Oliveira Anunciação, um dos fundadores e Coordenador do Curso Nobre, já prevendo os próximos concursos nesta área para a Assembleia Legislativa do Distrito Federal (2014) e até mesmo para a Câmara dos Deputados e Senado Federal, em decorrência de prováveis aposentadorias dos profissionais taquígrafos nesses órgãos nos próximos anos.

Fonte: http://www.taquigrafiacursonobre.com.br/novosite

TAQUIGRAFIA, UMA TÉCNICA.

taquigrafandoO que é Técnica?

1. Técnica

Por Dicionário inFormal (SP) em 12-03-2012
Uma técnica é um procedimento que tem como objectivo a obtenção de um determinado resultado, seja na ciência, na tecnologia, na arte ou em qualquer outra área. Por outras palavras, uma técnica é um conjunto de regras, normas ou protocolos que se utiliza como meio para chegar a uma certa meta.
Há uma técnica correta para fazer um bolo, que consiste na utilização do numero correto de ingredientes e seu manejo.

Existe, há milênios, uma técnica para se escrever rápido. A Taquigrafia. A mesma pode ser vista como função eminentemente técnica por meio do Projeto de Lei nº 7.358-A, de 2010, que, logo no começo, diz o seguinte:

O Autor prossegue argumentando que:

“A criação de normas especiais de trabalho é, portanto, um antigo anseio dos Taquígrafos, pois esses profissionais exercem uma atividade técnica altamente especializada, que exige desse profissional excepcional plasticidade de inteligência, limitando a sua capacidade laborativa em virtude do intenso esforço mental.”  Confira o documento completo, Projeto de Lei da Taquigrafia , e no  RELATÓRIO .

Contribuição: Professor Waldir Cury.

Imagem WEB

Casa do Taquígrafo Martí deixará de ser ruínas para se tornar no Museu da Taquigrafia.

A casa onde nasceu o Taquígrafo Martí, localizado na Plaza de la Merced, será um edifício de referência para lembrar o inventor da taquigrafia espanhol, Francisco de Paula Marti, depois que as condições em que está localizado aceleraram sua urgente reabilitação, uma vez que apenas a fachada, que agora também ameaça ruína iminente save.
A casa de três andares, é fechada por décadas e foi adquirida na época pela Câmara Municipal, a fim de reabilitá-la, mas nunca tomou parte nela. Uma placa na fachada lembra que nasceu em 22 de abril de 1761 Francisco Martí, e morreu em Lisboa a 08 de julho de 1827.
No prazo de um mês as obras que têm um orçamento inicial de 120.000 euros, que se destina a evitar a sua queda, coloque o telhado e piso de quatro andares começou. Poderia, posteriormente, adquirir um novo orçamento para converter a casa em um museu permanente dedicado à taquigrafia.
E é que, embora seja um trabalho que tenha desaparecido, ainda há uma associação de taquígrafos, que até o ano passado encontrei precisamente em Xativa sobre o nascimento de Martí para prestar homenagem a ele, colocando uma coroa de flores no o monumento que existe na praça popular da cidade.
O mais velho deles tem causado a reunião para ser solto, mas pode ser enviada a partir da associação relacionada à taquigrafia-los de que está sendo exibido de forma permanente sobre os elementos setabense casa estenógrafo e um gravador. Parte de suas gravuras também encher a casa museu e seria recuperado.
Madrid homenageou colocando um busto no Parque del Retiro.
E que Francisco de Paula publicado na capital da Espanha seu primeiro livro de si estenografia espanhol. Foi em 1803, intitulado “Espanhol Tachigrafia, ou arte de escrever com tanta velocidade quanto se fala e tão claramente quanto o roteiro comum”.
Conhecer a técnica através abreviada de ‘Cenografia’ por Samuel Taylor, adaptado à gramática espanhola.
Após esse primeiro livro publicado ‘Art polígrafo ou escrever em número de maneiras diferentes “, e, em 1833, e postumamente,” música escrita Taquigrafia ou arte sem o uso dos funcionários. Ele também é o autor do Compêndio Compêndio do ano de 1806 e 1807, considerado o primeiro palmtop publicado na Espanha.
Na verdade, a cidade de Xativa reeditado em Natal de 2008 um desses compedios para entregar como um presente.
Como escritor eu executar diferentes obras e entre os que se referem a Xàtiva ser notado “O Altar do Colegiado”, a Vida ‘Virgen de la Seo’, ‘Nossa Senhora da Consolação “e” eo martírio de Frei Jacinto Castañeda ‘. Também as tampas e placas que ilustram as várias edições de seus livros, a linguagem e os lotes de retratos de personagens espanhóis preservados no Gabinete de impressão da Biblioteca Nacional sinal alfabeto manual.
Ele é considerado um dos grandes personagens da Xativa.
Obras dramáticas também foram escritos pelo repórter da corte. A mais importante delas ‘Day em Madrid 02 de maio “, onde Marti foi testemunha dos eventos na capital da Espanha.
Foi o ano em que a placa birthstone em sua casa, após a conclusão do primeiro aniversário de sua morte foi colocada. Os taquígrafos valencianas foram os iniciadores do projeto.
São plantas que compõem o edifício, o que poderia diferenciar os diferentes elementos que compõem a futura Casa Museu Plaza de San Miguel.