XXIV Jornadas Argentinas de Taquigrafia – Cristian Illuminati, Campeão de Taquigrafia conquista o 1º Lugar na Categoria B

cristian2
XXIV Jornadas Argentinas de Taquigrafía Parlamentar. Cristian Illuminati -1º lugar na Categoria B da Competição de Taquigrafía.

Meu colega campeão

Edmundo Omar Tróccoli Kalataki

Diretor do Corpo de Taquígrafos

Honorable Câmara de Senadores – Corrientes – Argentina

Conheci Cristian Illuminati na província argentina de Salta, na Conferência Nacional de Estenografia. Naquela época ele estava participando só como amador, pois trabalhava no setor privado e tinha começado a sua prática ativa de taquigrafia para concorrer no concurso de taquígrafo parlamentar. Naqueles dias  já tinha uma excelente impressão dele, pois mostrava um grande interesse em taquigrafia e, mesmo não sendo, ainda, taquígrafo de um órgão legislativo, foi assistir a conferência a fim de aprender a profissão e conhece-la melhor.

Na próxima conferência anual, realizada em Victoria, provincia de Entre Rios,  assistiu e participou do Campeonato Argentino de Taquigrafia ,na categoria inicial (A), tendo conquistado o primeiro prémio. Ainda  trabalhava no setor privado,  ainda não havia sido nomeado taquígrafo parlamentar. No ano seguinte, na conferência  realizada em Rosario, provincia de Santa Fé, participou e ganhou novamente o 1º  lugar na Categoria A e ainda  não era taquígrafo parlamentar.

No ano seguinte a esta conferência, o Conselho Municipal de Rosario autoriza a abertura de concurso para preencher duas vagas em seu escritório; Cristian concorre e é aprovado e, depois de algum tempo, ele, finalmente,  foi nomeado taquígrafo do Conselho Municipal de Rosário.

Cristian continuou seu hábito de vencer os campeonatos argentinos:  Ano passado, 2015, em Buenos Aires, ficou em primeiro lugar na categoria A (a categoría máxima) para estenógrafos de lápis, e este ano, 2016, nas jornadas realizados em El Calafate -provincia Santa Cruz- repetiu a 1ª colocação na categoria A.

cristian3
Cristian Iluminati é o exemplo perfeito de treinamento, tenacidade e profissionalismo que deve ter um taquígrafo parlamentar para desenvolver a sua atividade.

Homem calmo, de sereno sorriso, de trato agradável e de alta competência profissional, Cristian Iluminati é o exemplo perfeito de treinamento, tenacidade e profissionalismo que deve ter um taquígrafo parlamentar para desenvolver a sua atividade.

Amigo Cristian:  desde Corrientes, Argentina, meu respeito, minha admiração e a minha saudação a um grande colega.

Um grande abraço.

 

 

NOTA:

Categoría A é para taquigrafos “novos”,  com pouca velocidade e em formação.

Categoría B é pra os taquigrafos já formados e que ja trabalham nos órgãos legislativos com maior velocidade taquigráfica.

Taquigrafia Máquina – Estenotipia – vai direto para categoría B.

 

Cristian é taquigrafo de Lapis(manual). Começou ganhando nas categorías iniciais e depois ganhou  sempre na categoría profissional.

Em 2015, eu, Corina Lopes, estive presente a XXIII Jornadas Argentinas de Taquigrafia Parlamentar, em Buenos Aires, e tive o privilégio de presenciar sua vitória.

Parabéns campeão!!!

A Voz do Taquígrafo.

antonio
Antônio Lins, Taquígrafo da Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas – ALEAM

A Taquigrafia, escreve a história do Parlamento. Portanto, a memória do Parlamento depende desses profissionais de escrita rápida. Sem eles, os Parlamento ficam sem memória, sem historia. Infelizmente, vivemos em um país que não preza e respeita essa conceituada profissão, talvez por desconhecimento ou ignorância. Urge, Portanto, uma mudança de comportamento do corpo taquigráfico brasileiro, no sentido de se fazer respeitar e que a profissão seja valorizada.

antonio2Sou Taquigrafo há 41 anos,na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas ALEAM,e sinto-me desprestigiado em minha profissão e não posso me permitir a ficar calado. Vou gritar aos quatro cantos do mundo em prol da TAQUIGRAFIA.

Novembro Azul

Professor de taquigrafia e taquígrafo do TJ RS, Professor Eduardo Trevisan Duarte, dá testemunho pessoal acerca da incidência de Cãncer de Próstata  no universo masculino brasileiro em informativo online.

O professor discorre nesse informativo  do Tribunal de Justiça do RS  sobre o Novembro Azul e da importância para  o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Confiram no endereço http://www.tjrs.jus.br/informativo/pub/tjrs/?numero=447

novembro-azul
a Eduardo Trevisan

ERROS EM EDITAIS DE TAQUIGRAFIA – A saga continua.

ALERJ mais uma vez é motivo de polêmica no meio taquigráfico, pois erra feio em edital exposto em http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/alerj2016/especialista limitando acesso somente a quem tem curso de Letras Português, Libras e pedido de certificado registrado pelo MEC.

A Minuta de Vitória, documento que versa a maneira correta de avaliação de um profissional taquígrafo e que deveria ser amplamente usada pelas operadoras desses concursos de taquigrafia encontra-se no endereço https://www.facebook.com/groups/183097905197466/files/.

A Minuta de Vitória é um documento que foi elaborado por professores e profissionais taquígrafos, dentre eles destacam-se Professor Waldir Cury, Professor Eduardo Trevissan Duarte, Corina Lopes, Paulo Xavier dentre outros. E apresentado, como consta  na Carta de Vitória  https://notarium.wordpress.com/tag/vitoriaXIX Conferência Nacional dos Legislativos Estaduais  onde, sob a coordenação da União Nacional dos Taquígrafos  do Brasil– Unataq. , ocorreu o XVI Encontro Nacional de Taquígrafos Parlamentares e Judiciários   

O referido documento já foi enviado a operadora e esperamos resposta. A Unataq agradece o apoio dos estudantes de taquigrafia que apostam na profissão de taquigrafia e espera que continuem enviando mensagens para que eles possam ver o erro que cometem em nossos editais. O concurseiro que sentir-se prejudicado por essas aberrações deve enviar e-mail para o endereço concursoalerj2016@fgv.br e fazer sua reclamação. Quem sabe assim eles retifique o edital ora exposto com tamanhos erros esdrúxulos ao cargo a que se refere.

 

 

 

 

A VOZ DA TAQUÍGRAFA.

Não existe tecnologia que substitua um TAQUÍGRAFO.

* Maria Elisa Rebello – Taquígrafa

ELISATAQ

 

O Taquígrafo tem de aprender o método, estudar para saber montar um texto, passar para o papel o que o orador quis dizer, de maneira precisa e correta. Sabendo pontuar conforme o tom da voz do orador, conforme sua eloquência, sua maneira de falar. Para isso é necessário um preparo muito grande para adquirir essa técnica e essa PACIÊNCIA. Ele é treinado para suportar o peso das transcrições, treina o ouvido para ouvir corretamente e aprende a passar de forma técnica, profissional e com qualidade aquilo que taquigrafou e ouviu. Nada substitui a técnica da Taquigrafia em conjunto com um preparo muito longo para fazer um serviço com excelência. Aqui usamos uma maneira simples e sem custo e nós fazemos tudo, sem tecnologia de gravação avançada, nada. Tudo simples e funcional. O Som da Assembleia é que cede o ponto de gravação e a Assembleia não tem custo algum para isso.

*Maria Elisa Rebello – Taquígrafa Assembleia Legislativa de Curitiba/ Paraná – Brasil

 

CARTA DE ARACAJU (UNATAQ)

13325459_10207843952889300_7722638364405290373_nCARTA DE ARACAJU (UNATAQ)

De 1º a 4º de junho de 2016, No Auditório Padre Arnóbio Patrício de Melo na UNIT, Universidade Tiradentes em Aracaju, no Estado de Sergipe, XVII Encontro de taquígrafos parlamentares e judiciários de todo o País, IX Congresso internacional de Taquigrafia Parlamentar e Judicial, da Federação Ibero-Americana de Taquigrafia –FIAT, incluindo dois taquígrafos do Senado argentino, se reuniram com o apoio da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais – Unale – e sob a coordenação da União Nacional dos Taquígrafos – Unataq.

O tema do encontro deste ano foi “ A TAQUIGRAFIA COMO INSTRUMENTO PARA REGISTRO DA HISTÓRIA”

Em torno dessa tônica foi realizada uma mesa redonda com o tema A Taquigrafia Como Instrumento para Registro da História. Os trabalhos foram abertos pelo Presidente da Unataq-Br, Marcius Fernandes, que convidou para compor a Mesa os Colegas Argentinos, Alfredo Vitale e Raúl Salas  para debaterem sobre  a taquigrafia no seu país .
No período da Tarde foi iniciado com a palestra do Vereador e Ex-deputado Federal, Iran Barbosa, da Câmara Municipal de Aracaju, com o Tema: “A Importância Taquigrafia”. O mesmo falou sobre o trabalho desenvolvido pelos profissionais de taquigrafia no âmbito dos Legislativos e tribunais, ressaltando a importância da realização de concurso público para a categoria e fortalecimento da classe no âmbito nacional. aracaju

Depois houve a exposição da colega Adriana Araújo Martins Melo, Coordenadora do serviço de Taquigrafia do Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, com o tema livre:  Realidades Regionais, onde abordou a experiência da taquigrafia naquele órgão, destacando a necessidade de que se faça constante divulgação dos serviços oferecidos pela taquigrafia e ampliando-os na medida do possível. Destacou, também um artigo do Regimento Interno daquele órgão em que consta: Prevalecerão as notas taquigráficas se o seu teor não coincidir com o do acórdão, o que demonstra a fé pública do nosso serviço e também sobre o Artigo 944 do Novo CPC; falou também sobre suas experiência na Assembleia Legislativa do Espírito a colega Mônica e logo após o colega Alexandre Liceski da Fonseca, da Câmara Municipal de São Paulo. Nesse debate ficou decido sobre a realização do Censo Taquigráfico 2016,  aprovado e deliberado em assembleia da Unataq e será liderado pela 1ª Secretária da Unataq-Br, Adriana Melo, tendo como membros: Marcius Fernandes ( SE), Mônica ( ES) , Corina Lopes (Pi) e Mariuza Carvalho( AC). Também ficou definido um estudo de transformação da Unataq em  Associação Nacional para que a entidade tenha mais representatividade.

No dia seguinte, o encontro foi restrito aos eventos promovidos pela Unale.

unale2016

ara

No último dia, as 9 horas foi a palestra do Assessor da Presidência da Câmara Municipal de Aracaju, Professor José Araújo Filho, versando sobre o Tema: “A Oralidade e a Escrita”.  Após a entrega dos certificados e dos encaminhamentos finais, foi encerrado o evento, ficando marcado o próximo evento 2017 na cidade a ser definida pela UNALE.

Marcius Fernandes
Presidente