Art. 944 do Novo CPC dá Fé ao Taquígrafo e o Juramenta e Intersteno Berlim 2017.

Conforme o Artigo 944 do CPC se o acórdão não for publicado em dez dias – ou melhor, a ementa, a súmula das conclusões -, contados do julgamento, as notas taquigráficas o substituirão, mediante as condições deste parágrafo. Ou seja, o referido artigo do Novo Código de Processo Civil dá fé pública ao profissional taquígrafo e o juramenta.

codigo3
Artigo 944 do Novo Código de Processo Civil dá fé pública e juramenta o profissional taquígrafo.

Mesmo sendo muito antiga com registros até mesmo em vídeos como em Alexandre (https://www.youtube.com/watch?v=KH2k84N_rN8)   os profissionais de taquigrafia são unânimes em afirmar que a taquigrafia nunca deixará de existir. Prova inconteste, além desses registros históricos em mídias sociais, vídeos e registro de sua importância para a humanidade como o Artigo acima referido, está ocorrendo em Berlim o encontro Internacional da Intersteno de profissionais Taquígrafos do mundo inteiro reunidos  de 22 a 28 de julho, na busca pela valorização e o reconhecimento da profissão. O Brasil está também representado juntamente com os demais países que consideram a arte da escrita veloz imortal.

INTER
CONGRESSO INTERSTENO BERLIN 22 A 28 DE JULHO Sangue Novo na Taquigrafia. Certificação de alunos de taquigrafia.
berlin
INTERSTENO – International Federation for info and communication processing BERLIM 2017
berlin
Taquígrafos profissionais do mundo inteiro reunidos em Berlim de 22 a 28 de julho na busca pela valorização e o reconhecimento da profissão.

Então para quem pensa que a taquigrafia esta morrendo com o avanço tecnológico, lamento informar-lhes, mas estamos vivos, bem vivos e cada vez mais resistentes porque somos resilientes e usamos as tecnologias a nosso favor, e continuamos a ensinar a quem quer aprender taquigrafia. Estamos firmes e fortes e continuaremos a honrar a toda a nossa história taquigráfica que talvez tenha começado com um escravo, Cícero, e contínua até hoje com nós, escravos das letras, escravos do som, escravos da escrita veloz. Amantes do registro histórico e rumo ao reconhecimento da Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade”, pela Unesco e continuam a surgir concursos de taquigrafia em vários parlamentos, portanto, preparem-se com antecedência, pois para ser um taquígrafo terás que esta preparado.

 

Software de comunicação de Taquigrafia da Câmara de Caxias do Sul Parlavox é apresentado em XVIII ETAQ

A chefe do Setor de Registro e Revisão de Anais da Câmara de Caxias, Milena Bartelle, e o taquígrafo Ettore Tonani
Taquígrafos Milena Bartelle, e o Ettore Tonani – Setor de Registro e Revisão de Anais da Câmara de Caxias do Sul

A chefe do Setor de Registro e Revisão de Anais da Câmara de Caxias, Milena Bartelle, e o taquígrafo Ettore Tonani participam, de 7 a 9 de junho, em Foz do Iguaçu (PR), do XVIII Encontro Nacional de Taquigrafia Parlamentar e Judiciária,  da UNATAQ – BR evento vinculado à XXI Conferência Nacional da União Nacional dos Legislativos (Unale). À convite dos organizadores, os dois servidores vão compartilhar a implantação do software de comunicação Parlavox, em funcionamento com grande sucesso pelos técnicos da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul desde abril deste ano.

Parlavox foi lançado em abril e já tem grande repercussão na comunidade Crédito: Clever Moreira
Parlavox foi lançado em abril e já tem grande repercussão na comunidade Crédito: Clever Moreira

A inovação fortalece o princípio da transparência legislativa ao disponibilizar simultaneamente e online conteúdos de texto, imagem e voz das sessões ordinárias realizadas no plenário da Casa. Lançado no Dia do Jornalista, 7 de abril, o software tem apresentado grande repercussão junto à imprensa e a comunidade.

Os técnicos vão apresentar o Parlavox na palestra marcada para a próxima quarta-feira (7), às 15h, com o tema “Reorganização do departamento de Taquigrafia da Câmara Municipal de Caxias do Sul – RS – Mudanças que precisamos: renovação de processos”.

Para o presidente da Câmara de Vereadores, Felipe Gremelmaier, “a participação dos servidores em eventos desta grandeza confirma o padrão alcançado pelo Legislativo caxiense que, com um quadro funcional enxuto, consegue ser referência em inovação tecnológica com foco na transparência”.

02/06/2017 – 14:57
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul
Editor(a) e Redator(a): Clever Moreira – 8697

 

TAQUIGRAFIA PRESENCIAL ONLINE

EDU5
Cursos presenciais e online, ao vivo, de taquigrafia com o Professor e Taquígrafo Eduardo Trevisan Duarte, taquígrafo do TJ-RS desde 1985, bem como eventos e transcrição (degravação) de mídias em Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Taquigrafar é mais do que um registro da história forense e legislativa do país. É sublime satisfação pessoal e profissional.

Informações Cursos de Taquigrafia pelo método Leite Alves Aperfeiçoado

• orientação para pessoas de outros métodos com mudança ou não

• Aumento da velocidade taquigráfica sem depender do contexto para facilitar a leitura

Este slideshow necessita de JavaScript.

edu1

Primeira aluna da noite de taquigrafia on line via Skype – cidade de Santos – sendo alfabetizada no Sistema Leite Alves Aperfeiçoado!

O SISTEMA ESTENITAL DE TAQUIGRAFIA : SUA HISTÓRIA.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

O SISTEMA ESTENITAL: SUA HISTÓRIA

São diversos os sistemas estenográficos, como variados são os métodos para alcançar perfeito conhecimento dessa arte de escrever com rapidez, através de sinais, apanhando em segundos o que, com a escrita comum, exigiria muitos minutos, até horas.

Adotar um sistema ou método não deve significar que os demais sejam inferiores. Os cultores de Taquigrafia procuram dentro de um espírito de compreensão e respeito mútuo, aperfeiçoar o sistema que adotam. Não existe ( não deve existir pelo menos) uma atitude de superioridade, visando diminuir o valor, de outro ou outro sistemas não adotados. Proceder contrariamente é ser dotado de um espírito anticientífico, negador dos princípios fundamentais que norteiam a busca do conhecimento.

A Taquigrafia, como arte, encontra-se nessa mesma linha de considerações, e o seu cultor autêntico, com certeza obedece a esses princípios universais.

Com esse princípio de liberdade, adotamos o Sistema Estenital, que nos parece poder atender, com vantagem, o aprendizado da taquigrafia.

Digamos algumas palavras relativas à história do sistema em apreço. Sua criação se deve ao italiano Abramo Mòsciaro após vários anos de estudos e pesquisas em Roma, em 1940.

Naturalmente que o sistema encontrou obstáculos para firmar-se no próprio berço. Havia, na Itália, métodos de Taquigrafia reconhecidos oficialmente pelo Governo, como Gabelsberger-Noé, o Cima e o Meschina.

Criado, como dissemos, em 1940, a primeira entrada objetiva do sistema se verificou na própria Itália, em Roma, em 1943, quando foi convidada para exercer as funções no Parlamento Italiano, a estenitalista, Professora Di Capua.

Daí por diante, a vitória do Sistema Estenital, tanto na Itália como fora do país, foi indiscutível. Assim, num Congresso Internacional de Esperanto, em Munique (Alemanha) ele foi classificado em primeiro lugar. Obteve igual classificação, em língua inglesa, nas Olimpíadas de Monza, na Itália em 1950. Em 1955, o Governo Italiano reconheceu o sistema como dotado de requisitos que a lei exigia, para ensino dessa natureza (Circular Ministerial nº 2685. A Inglaterra organizou e ministrou o primeiro Curso do Sistema, em 1954, em Brighton. No ano seguinte, em Madri (Espanha), também um Curso. Neste mesmo ano, é Decreto nº 1089, do Poder Executivo Italiano quem o reconheceu oficialmente e o introduziu nas Escolas da península.

Pouco depois é o Uruguai quem adota o Sistema Estenital (1957) oficialmente, através da resolução de 16 de maio, muito originária do Conselho Nacional de Ensino. Logo no ano seguinte, em 1958, verifica-se a criação de Centros, para o ensino do sistema em Bruxelas (Bélgica) e em Teerã (Irã).

No Brasil, mais ou mesmo neste último período aludido vem o Sistema Estenital tomando indiscutível incremento, mormente nos Estados de São paulo (graças aos trabalhos de Maurício Vasques) e no Rio Grande do Sul, graças ao esforço e a dedicação de Ernesto Crós Valdez, pioneiro do Sistema Estenital no Brasil. Atualmente, em vários estados brasileiros, o Sistema se encontra em pleno progresso.

No Ceará, graças aos esforços do professor Paulo Amorim Cardoso, a quem devemos nosso aprendizado, o Sistema Estenital vem se difundindo desde 1961 com grande aceitação.

O SISTEMA ESTENITAL : ALGUMAS CARACTERÍSTICAS E QUALIDADES

O Sistema Estenital caracteriza-se por ser dotado de sinais essencialmente fonéticos e cursivos, sendo que nele as consoantes possuem sonoridade geminara ou dobrada e divergem entre si, pela grossura.

Em geral, os signos deste sistema são de formato pequeno excetuando-se apenas quatro consoantes: q – g – f – v. Os demais signos cabem na metade do espaço interlinear dos cadernos comuns.

Na realidade, o Sistema é de fácil contextura e por isso, bastante simples. Como consequência, é aprendido com bastante rapidez. Acresce as circunstâncias de que grande parte dos sinais utilizados são dotados de certa semelhança com a própria escrita do alfabeto comum das línguas ocidentais. Por isso, sua leitura é indiscutível, possuidora de maior clareza do que a dos demais sistemas.

Consideremos, em resumo, outros aspectos do Sistema Estenital. As vogais e as consoantes, por exemplo,: as primeiras são representadas com sinais retos no sentido ascendente (a, e, i) para com sinais de sentido horizontal (o – u). As segundas, as consoantes, por sua vez, se apresentam sinais retos, mistos, cursos e circulares e de fáceis ligações,

A Comissão Técnica Ministerial Italiana designada para dar parecer sobre o sistema, em 1954, considerou este método como dotado de características dos “sistemas geométricos cursivos”, adotando a vocalização alfabética quase rígida, notadamente.

Transcrevemos, a respeito das qualidades do Sistema Estenital, o que diz o volume “Estudo de Taquigrafia” que é, no final, publicação autorizada pela Federação Estenográfica Internacional, A. Mòsciaro, relativa à teoria e prática adotadas, para a língua portuguesa. Diz, assim o volume, entre outras considerações: “Uma inovação gráfica observada foi a distinção entre ditongos e hiatos, novidades particularmente útil à representação e à abreviação de frequentes palavras”. E continua, acrescentando: “Do ponto de vista didático, a ausência de exceções é exaltada, como elemento que facilita extraordinariamente a aprendizagem do sistema. Há uma só regra dominante na formação das palavras. Do ponto de vista técnico, histórico e didático, o sistema se enquadra na tendência atual dos sistemas do mesmo tipo de larga difusão e se adapta á exigências dos extratos sociais, cada dia mais vastos. “Enfim quanto às normas de abreviação, a Comissão aludida declara que o Sistema Estenital apresenta a chamada “abreviação linguística intuitiva”, que é realmente, assinalada, “uma criação admirável de excelentes resultados práticos”.

Em resumo, podemos dizer que o Sistema Estenital, face aos demais, apresenta expressivas características de simplicidade e clareza, levando aquele que o escolheu a aprendê-lo em espaço de tempo mais reduzido, desde que haja interesse e exercitação contínua no decorrer do aprendizado.

Sistema dotado de grande plasticidade e, sem dúvida alguma, de fácil adaptação à língua portuguesa. Entre nós, o número de seguidores já é bastante elevado, formando assim, apesar de possuir relativamente pouco tempo de existência, entre os sistema mais antigos e de maior divulgação.

O Sistema Estenital tem tido boa acolhida em diversos países (além da Itália, seu berço natal, na Alemanha, Inglaterra, Uruguai, Bélgica, Irã e Brasil).

FONTE:

SANTOS, José Rodrigues dos. Lições de Taquigrafia, 9ed. Fortaleza. Ce.1982

#taquigrafianoensinomedio

Sessão solene no Plenário em homenagem ao Dia do Taquígrafo na Assembleia do Piauí.

Atendendo requerimento do deputado Firmino Paulo (PSDB), a Assembleia Legislativa do Estado do Piauí realizou, na manhã desta quarta-feira (03),  sessão solene em homenagem ao Dia do Taquígrafo. A sessão foi presidida pelo deputado Luciano Nunes(PSDB). A mesa foi composta por Alcindo Rodrigues, Coordenador do Núcleo de Taquigrafia da ALEPI; Professora de taquigrafia, Fátima Damasceno, ; Marise de Miranda Nunes, Chefe do Setor de Revisão; Corina Barbosa Lopes, Diretora da Comunicação da Unataq/Brasil e Coordenadora e Professora de taquigrafia do Grupo TaqTeen;  Yeda de Castro Teles Carvalho, Professora de taquigrafia, aposentada do antiga Cefet,(IFPI);  Professora  de taquigrafia, Fátima Meneses,  representando os servidores da Taquigrafia; Senhora Gina, Chefe da Taquigrafia do TRE;O chefe da Câmara Municipal de Teresina; Professor José Neto, diretor da Escola do Legislativo e o representante do ex-deputado e ex-governador Freitas Neto, Antônio Alencar. Na oportunidade a Professora Fátima Damasceno falou do ensino de taquigrafia na Escola do Legislativo. alepi1

A professora Corina Barbosa Lopes fez exposição acerca do Projeto TAQTEEN – FORMAÇÃO DE JOVENS TAQUÍGRAFOS PARA O FUTURO. A inclusão da taquigrafia no ensino médio como forma de apreensão de conhecimento e inclusão social. #taquigrafianoensinomedio 

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Senhor  Antônio Alencar enalteceu o valor dos profissionais de taquigrafia e falou que gostou de saber mais acerca do assunto e que ficou muito feliz por ter tido a oportunidade de comparecer a sessão desses valorosos profissionais.

O próximo Encontro de Profissionais, estudantes e amantes da taquigrafia será no XVIII Encontro da UNATAQ-Br  7 de junho – 9 de junho em Foz do Iguaçu, Paraná. Faça sua inscrição em http://conferencia.unale.org.br/2017/#!/conferencia-nacional

XXIV Jornadas Argentinas de Taquigrafia – Cristian Illuminati, Campeão de Taquigrafia conquista o 1º Lugar na Categoria B

cristian2
XXIV Jornadas Argentinas de Taquigrafía Parlamentar. Cristian Illuminati -1º lugar na Categoria B da Competição de Taquigrafía.

Meu colega campeão

Edmundo Omar Tróccoli Kalataki

Diretor do Corpo de Taquígrafos

Honorable Câmara de Senadores – Corrientes – Argentina

Conheci Cristian Illuminati na província argentina de Salta, na Conferência Nacional de Estenografia. Naquela época ele estava participando só como amador, pois trabalhava no setor privado e tinha começado a sua prática ativa de taquigrafia para concorrer no concurso de taquígrafo parlamentar. Naqueles dias  já tinha uma excelente impressão dele, pois mostrava um grande interesse em taquigrafia e, mesmo não sendo, ainda, taquígrafo de um órgão legislativo, foi assistir a conferência a fim de aprender a profissão e conhece-la melhor.

Na próxima conferência anual, realizada em Victoria, provincia de Entre Rios,  assistiu e participou do Campeonato Argentino de Taquigrafia ,na categoria inicial (A), tendo conquistado o primeiro prémio. Ainda  trabalhava no setor privado,  ainda não havia sido nomeado taquígrafo parlamentar. No ano seguinte, na conferência  realizada em Rosario, provincia de Santa Fé, participou e ganhou novamente o 1º  lugar na Categoria A e ainda  não era taquígrafo parlamentar.

No ano seguinte a esta conferência, o Conselho Municipal de Rosario autoriza a abertura de concurso para preencher duas vagas em seu escritório; Cristian concorre e é aprovado e, depois de algum tempo, ele, finalmente,  foi nomeado taquígrafo do Conselho Municipal de Rosário.

Cristian continuou seu hábito de vencer os campeonatos argentinos:  Ano passado, 2015, em Buenos Aires, ficou em primeiro lugar na categoria A (a categoría máxima) para estenógrafos de lápis, e este ano, 2016, nas jornadas realizados em El Calafate -provincia Santa Cruz- repetiu a 1ª colocação na categoria A.

cristian3
Cristian Iluminati é o exemplo perfeito de treinamento, tenacidade e profissionalismo que deve ter um taquígrafo parlamentar para desenvolver a sua atividade.

Homem calmo, de sereno sorriso, de trato agradável e de alta competência profissional, Cristian Iluminati é o exemplo perfeito de treinamento, tenacidade e profissionalismo que deve ter um taquígrafo parlamentar para desenvolver a sua atividade.

Amigo Cristian:  desde Corrientes, Argentina, meu respeito, minha admiração e a minha saudação a um grande colega.

Um grande abraço.

 

 

NOTA:

Categoría A é para taquigrafos “novos”,  com pouca velocidade e em formação.

Categoría B é pra os taquigrafos já formados e que ja trabalham nos órgãos legislativos com maior velocidade taquigráfica.

Taquigrafia Máquina – Estenotipia – vai direto para categoría B.

 

Cristian é taquigrafo de Lapis(manual). Começou ganhando nas categorías iniciais e depois ganhou  sempre na categoría profissional.

Em 2015, eu, Corina Lopes, estive presente a XXIII Jornadas Argentinas de Taquigrafia Parlamentar, em Buenos Aires, e tive o privilégio de presenciar sua vitória.

Parabéns campeão!!!

A Voz do Taquígrafo.

antonio
Antônio Lins, Taquígrafo da Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas – ALEAM

A Taquigrafia, escreve a história do Parlamento. Portanto, a memória do Parlamento depende desses profissionais de escrita rápida. Sem eles, os Parlamento ficam sem memória, sem historia. Infelizmente, vivemos em um país que não preza e respeita essa conceituada profissão, talvez por desconhecimento ou ignorância. Urge, Portanto, uma mudança de comportamento do corpo taquigráfico brasileiro, no sentido de se fazer respeitar e que a profissão seja valorizada.

antonio2Sou Taquigrafo há 41 anos,na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas ALEAM,e sinto-me desprestigiado em minha profissão e não posso me permitir a ficar calado. Vou gritar aos quatro cantos do mundo em prol da TAQUIGRAFIA.

Novembro Azul

Professor de taquigrafia e taquígrafo do TJ RS, Professor Eduardo Trevisan Duarte, dá testemunho pessoal acerca da incidência de Cãncer de Próstata  no universo masculino brasileiro em informativo online.

O professor discorre nesse informativo  do Tribunal de Justiça do RS  sobre o Novembro Azul e da importância para  o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Confiram no endereço http://www.tjrs.jus.br/informativo/pub/tjrs/?numero=447

novembro-azul
a Eduardo Trevisan

ERROS EM EDITAIS DE TAQUIGRAFIA – A saga continua.

ALERJ mais uma vez é motivo de polêmica no meio taquigráfico, pois erra feio em edital exposto em http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/alerj2016/especialista limitando acesso somente a quem tem curso de Letras Português, Libras e pedido de certificado registrado pelo MEC.

A Minuta de Vitória, documento que versa a maneira correta de avaliação de um profissional taquígrafo e que deveria ser amplamente usada pelas operadoras desses concursos de taquigrafia encontra-se no endereço https://www.facebook.com/groups/183097905197466/files/.

A Minuta de Vitória é um documento que foi elaborado por professores e profissionais taquígrafos, dentre eles destacam-se Professor Waldir Cury, Professor Eduardo Trevissan Duarte, Corina Lopes, Paulo Xavier dentre outros. E apresentado, como consta  na Carta de Vitória  https://notarium.wordpress.com/tag/vitoriaXIX Conferência Nacional dos Legislativos Estaduais  onde, sob a coordenação da União Nacional dos Taquígrafos  do Brasil– Unataq. , ocorreu o XVI Encontro Nacional de Taquígrafos Parlamentares e Judiciários   

O referido documento já foi enviado a operadora e esperamos resposta. A Unataq agradece o apoio dos estudantes de taquigrafia que apostam na profissão de taquigrafia e espera que continuem enviando mensagens para que eles possam ver o erro que cometem em nossos editais. O concurseiro que sentir-se prejudicado por essas aberrações deve enviar e-mail para o endereço concursoalerj2016@fgv.br e fazer sua reclamação. Quem sabe assim eles retifique o edital ora exposto com tamanhos erros esdrúxulos ao cargo a que se refere.